quinta-feira, 2 de novembro de 2017

BITCOIN BOLHA OU REVOLUÇÃO?

                Olá, colegas.  Moedas virtuais. Não se fala em outra coisa.  Até mesmo amigos que não são do universo de se preocupar muito com finanças pessoais já comentaram sobre Bitcoins comigo. Podcasts estrangeiros sobre investimento falam sobre BTC. No meu blog já perguntaram para mim, que sou absolutamente leigo em moedas virtuais, o que penso sobre BTC.    Portanto, correndo o risco de escrever alguma bobagem, tecerei algumas reflexões relacionadas ao BTC e a temas correlatos.

      Primeiramente, gostaria de chamar atenção que manias especulativas muito provavelmente continuarão existindo na humanidade. Desde a bolha das tulipas na Holanda há séculos chegando a bolha dot.com nos EUA há 16 anos, o simples fato é que histórias sobre algo e,ou, cativantes sempre terão o poder de impressionar os seres humanos. O Professor Schiller no seu excelente livro “Exuberância Irracional” descreve que qualquer processo de bolha de ativos geralmente, ou quase sempre, é acompanhado de uma história que do ponto de vista intelectual faça sentido. Se a tecnologia irá mudar o mundo, se a internet é essa ferramenta poderosa que está transformando tudo que se conhece, então uma história que narre essa perspectiva talvez pudesse justificar precificações elevadíssimas de ações de tecnologia nos EUA no começo da década passada.

        Em segundo lugar, é incrível como nosso cérebro reage a certas coisas. Eu sou uma pessoa bem controlada e sei exatamente das minhas forças e limitações. Tenho certa clareza também em meus objetivos financeiros e de vida. Uma regra minha, copiada de W.Buffett, é de não investir naquilo que não conheço. Como sou leigo em criptomoedas, ou nas tecnologias que a cercam, jamais passaria pela minha cabeça (sem um estudo muito aprofundado) colocar qualquer dinheiro nisso. Entretanto, ao ver a cotação chegar a R$ 22.000,00, passou rapidamente pela minha cabeça “será que não devo comprar um pouco?”, o que, ainda bem, foi prontamente repelido por alguma outra parte do meu cérebro “claro que não, siga o seu plano que está tudo bem, lembre da sua estratégia”.

           Essas duas primeiras considerações não foram para dizer que há uma bolha em BTC. Ou que a cotação não possa ir para R$ 330.000,00 (os U$ 100.000,00 previstos por alguns), não amigos.  Foi apenas um relato de que, mesmo com conhecimento e estratégia definida, é natural que possamos ser “seduzidos” por uma história que faça sentido. Ora, faz sentido que as pessoas queiram apostar numa nova forma de encarar as moedas, faz sentido que pessoas queiram transacionar de forma sem controle estatal, etc, etc.  Porém, o ponto é que tudo isso fazia sentido quando o BTC tinha o preço de R$ 1.000,00, absolutamente nada mudou desde então em relação ao Estado, controle de câmbio, inflação monetária, desejo de liberdade, etc.  Entretanto, a história parece ficar mais sedutora ao ver o BTC aos R$ 22.000,00, o que realmente dá força a percepção de que de tempos em tempos manias especulativas invariavelmente irão surgir no mundo.

      Assim também como W.Buffett, eu tenho dificuldades em entender um ativo que não tenha o potencial de produzir um fluxo de caixa. Por este motivo, se não estou enganado, já vi o famoso investidor não recomendando o investimento em ouro, por exemplo. Como mensurar quanto vale um grama de ouro? Como saber se o ouro está sendo negociado a valores elevados ou não? Deixe-me abordar duas tabelas (a fonte pode ser acessada aqui):

Fim do Padrão-Ouro, medo do enfraquecimento total das moedas fiduciárias, e o ouro na década de 70 teve retornos ainda maiores do que W.Buffett nos seus anos mágicos. Nas décadas subsequentes, com a exceção da década 00, o Ouro teve retornos anualizados negativos acentuados.


Alguém que acreditou na história de inflação descontrolada e comprou ouro no começo da década de 80 (época de enorme inflação para padrões americanos) teve um retorno real anualizado nos últimos 35 anos de -1.5%. Sim, fazia todo sentido comprar ouro como reserva de valor no começo da década, mas esse fictício investidor perdeu -1.5% do seu poder de compra por ano durante 35 anos.

        Antes de comentá-las, é necessário esclarecer que até a década de 1970 o ouro, visto numa perspectiva de longo prazo, costumava acompanhar a inflação, ou seja, os retornos reais de investimento em ouro produziam rentabilidade próxima a zero.  No começo da década de 1970, os EUA abandonaram de vez o chamado padrão-ouro, o que fez com que o metal se valorizasse a um ritmo alucinante nos anos que se seguiram. Muito provavelmente, houve histórias convincentes de que o mundo iria degenerar numa inflação monetária sem fim das moedas estatais, e que o ouro era a única maneira de se proteger do arbítrio expansionista de Bancos Centrais pelo mundo.

      Se na década de 1970 essa história fez sentido, nas outras décadas (80,90,00) parece que não fez mais tanto sentido, e uma valorização anual real de quase 24% ao ano na década de 70, se transformou numa valorização real de 3.7% ao ano desde a década de 70 (quase em linha com títulos de dívida soberano dos EUA). O Ouro, é claro submetido a variações violentas no curto-médio prazo, mesmo num mundo de inflação monetária muito mais pronunciada, parece que (depois dos turbulentos anos 70) voltou ao seu local natural de reserva de valor e potencial de retornos reais baixos em períodos maiores de tempo.

         Percebam, prezados leitores, que se digo que um FII vale 10 vezes o seu fluxo de caixa anual, ou se uma padaria vale pelo menos cinco vezes o seu faturamento, há uma métrica objetiva pela qual eu posso comparar se o preço está adequado ou não. Em relação ao ouro, essa métrica inexiste,  pois uma barra de ouro não produz absolutamente nada.  Se a ideia do ouro como reserva de valor faz sentido, então a ideia de que o ouro não deva produzir retornos reais acentuados no longo prazo também possa fazer sentido. Baseando-se nisso, talvez seja possível dizer se o ouro, em sua tendência histórica, esteja sobreprecificado ou não. Porém, é difícil mensurar quanto investidores estão dispostos a pagar por uma reserva de valor num determinado momento.

    Nesse sentido, talvez o BTC, ou outras criptomoedas, representem uma reserva de valor.  Um BTC, até onde eu  sei, não é capaz de produzir mais BTCs, ao contrário de um imóvel que pode produzir outros “imóveis em potencial” pelo recebimento de aluguéis. Se assim o é, o BTC teria um comportamento como o ouro? Precisaríamos de pelo menos algumas décadas para poder fazer qualquer afirmação nesse sentido, já que a tecnologia é extremamente nova. Porém, o que ocorreu com o ouro na década de 70 pode ser um ponto de partida para refletir o que acontece com ativos que são vistos como reserva de valor frente a uma “história” de desvalorização contínua e acentuada de moedas tradicionais.

        E se o BTC virar uma forma de reserva de valor com muito mais utilidade do que o ouro? E se o BTC substituir o ouro nessa função? Mesmo sem conhecer profundamente os mecanismos de operação por meio de criptomoedas, parece-me claro que é muito mais simples comprar um BTC do que comprar 100 gramas de ouro, sem contar os eventuais custos de custódia e manutenção. Nesse sentido, o BTC como reserva de valor pudesse ser muito mais prático e eficiente. Quem sabe não seja esse o futuro.

       Entretanto, os ensinamentos de Taleb de como refletir sobre novidades creio que são profundos e muito interessantes. Conforme Nicholas Taleb em seu livro “Antifrágil”, quanto mais tempo uma tecnologia existe, maior a sua probabilidade de continuar existindo. Quanto mais nova uma tecnologia, menor a probabilidade de ela continuar existindo. Pense na tecnologia “cadeira” e há quanto tempo ela existe. Como diz Taleb, nós nos surpreenderíamos ao ver que uma cozinha romana de 2000 mil anos atrás talvez seja muito semelhante com uma cozinha moderna atual no que tange aos utensílios.  O escritor libanês gosta da sabedoria dos antigos e na sua resiliência, e talvez essa reflexão seja  influenciada por esse aspecto do seu caráter. Porém, a ideia faz todo o sentido, quanto mais tempo algo ou uma tecnologia sobreviveu ao “caráter aniquilador do passar do tempo, mais robusta e apta a sobrevivência parece ser essa tecnologia ou ideia.

          O Ouro é conhecido como uma reserva de valor por milênios. Ou seja, é uma tecnologia, ou ideia, que acompanha a humanidade há bastante tempo.  Sendo assim, eu acompanharia Taleb no raciocínio, e seria ao menos cético de que algo que existe há milênios possa ser substituído por uma tecnologia nova. Diria que essa não é a maior probabilidade, o que obviamente não quer dizer que não possa ser o caso.

         Por fim, para não deixar o artigo muito longo, gostaria de encerrar o texto voltando levemente às primeiras considerações feitas.  Na minha modesta opinião de investidor, e a estendo para a  vida como um todo, qualquer pessoa precisa fazer escolhas.  O mundo multitarefa de hoje dá a falsa, pelo menos para mim, perspectiva de que podemos fazer inúmeras coisas ao mesmo tempo. Não, não podemos, ao menos não com profundidade e qualidade.  Como sempre temos que escolher sobre o que investir, o que estudar, com quem se relacionar, para onde viajar,  etc, etc, e é natural que os caminhos que não escolhemos possam parecer promissores depois da escolha feita.

           Precisamos saber conviver com isso. Talvez essa seja uma das maneiras de se alcançar uma vida plena.  Não podemos estar em todos os lugares ou fazer inúmeras atividades, aceite esse fato da vida. Assim, voltando especificamente para investimentos, não podemos estar em todas oportunidades que o mercado oferece. Há tantas maneiras de ganhar dinheiro: com leilões de imóveis, analisando empresas na bolsa de valores, comprando e vendendo negócios pequenos (como nosso colega Corey fazia), sendo visionário numa tecnologia promissora (como nosso amigo Viver de Renda e seus BTC maravilhosos), vendendo livros, comprando FII na hora certa, etc, etc. Acredite-me, prezado leitor, oportunidades é que não faltam.

        Uma das minhas maiores vitórias mentais enquanto investidor foi ter me libertado da sensação de “perda de uma oportunidade”. Se não comprei dólar quando estava muito barato, paciência. Se eu perdi aquela empresa redondinha que estava sendo negociada a múltiplos baixíssimos, ok não posso fazer nada. Se perdi um Unicórnio (termo de investidores anjos para aquelas empresas que aumentam de valor 1000/10000 vezes), faz parte. O importante é que o investidor sinta-se seguro em suas escolhas, e tenha objetivos e estratégias definidas. Se mesmo perdendo oportunidades você está mais próximo dos seus objetivos, não fique desapontado ou triste com o que perdeu, mas alegre-se de estar mais próximo daquilo que talvez o faça ficar satisfeito com a vida. Assumo que você, prezado leitor,  está fazendo o dever de casa e esteja construindo objetivos financeiros alinhados com os seus valores de vida.

      Apenas como uma nota final, falo sobre poder. Desde o advento da revolução agrícola há 10-12 mil anos, o que possibilitou o adensamento populacional humano, seres humanos dominam outros seres humanos. Sempre foi assim, e é questionável pensar que não será assim nos próximos séculos ao menos. O poder de certa forma foi contido com a criação dos Estados Modernos de Direito. O Estado Moderno, abominado por algumas ideologias, nada mais é do que uma forma de poder controlado e mais transparente do que outras formas de poder que existiram durante a história humana.


     Sendo assim, eu veria com extremo ceticismo a ideia que moedas virtuais de alguma maneira irão minar o poder, nesse caso o poder estatal sobre o controle monetário e de suas divisas. A mesma internet que serviu e serve como ferramenta para exigir mais transparência dos detentores de poder, também serve para exercer uma vigilância aguda nas pessoas por aqueles que detém o poder, como o caso Edward Snowden deixou bem claro. A tecnologia não precisa ser impedida, ela pode ser moldada a vários objetivos. Às vezes, como vivemos em tempos de paz e sem muitas guerras, as pessoas se esquecem que quem realmente manda é quem possui os exércitos. Sempre foi assim, e duvido seriamente que isso mude na humanidade tão cedo.

       É isso, amigos.  Não faço a mínima ideia se BTC é bolha, ou se vai assumir um papel relevante como meio de troca, ou como reserva de valor revolucionando e pressionando as moedas estatais.  Talvez seja um misto das duas coisas, quem sabe? Aliás, não domino nem os fundamentos técnicos da coisa para poder dizer algo mais categórico a respeito.  Porém, mesmo assim, espero que esse artigo possa ajudar na reflexão sobre o tema.


                Um abraço a todos!

73 comentários:

  1. Artigo ótimo! Sempre ouço falar desse livro Antifrágil. Vou ler assim que puder!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sr. Bufunfa. Leia que vale a pena. Mas se me permite, comece com o "A Lógica do Cisne Negro" ou "Fooled by randomness" são livros mais curtos e um pouco mais simples.
      Abs

      Excluir
  2. Grande Soul,

    Acho que a sua frase de "Nao invisto naquilo que nao conheço" resume bem o pensamento sobre.

    Eu fico as vezes pensando "Por que eu nao investi em Bitcoin la atras, sou burro", porem sempre foi algo que nao me soava bem, e preferi outros investimentos, onde tambem ganhei (claro, nao tanto quanto se tivesse comprado Bitcoin).

    Acontece que o mercado sempre traz estas oportunidades.

    Quem nao se lembra de OGX custando 23, 15 reais? Entao, bastaria alugar um caminhao de açoes e entrar vendido, e recomprar quando valia centavos. Pronto: Olha ai um investimento altamente lucrativo comparavel ao Bitcoin.

    Magazine Luiza e outras açoes tambem propiciam este efeito.

    O fato é: Eu custei e demorei anos pra fazer meu atual pé de meia, meu patrimonio, e prefiro continuar assim, indo devagar, mas de forma constante.

    Bitcoin pode ir a 200.000, nao devo aplicar.

    As pessoas esqueceram o motivo do bitcoin: Poder transacionar este dinheiro no mundo todo sem intervençao dos governos. É este aqui o valor.

    Mas, meus amigos compram por que vai subir mais e eles vao vender mais caro, ou seja, indicios claros de uma nova bolha pra mim, nao por nao ter valor o bitcoin, mas pela mentalidade das pessoas que estao comprando pois vai chegar a 100, 200 mil.

    Um abraço

    Viver de Construçao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, VC.
      Acho que você está correto em focar no crescimento gradual, aliás essa é a única fórmula conhecida de enriquecimento que não seja por herança ou um empreendedor de muito sucesso.
      Um abs!

      Excluir
    2. Ou como membro do governo desviando milhões e milhões de reais, em suma, com o CRIME.

      Excluir
    3. É verdade, a julgar pelas cifras envolvidas nesses últimos escândalos de corrupção do Brasil, essa opção é até mais rápida e lucrativa, o que é lastimável.
      Abs

      Excluir
  3. Como alguém que possui o embasamento teórico para compreender estas criptomoedas, falo que este conhecimento é irrelevante. Do ponto de vista técnico, tudo indica que a tecnologia é robusta. Mas a questão não é essa. Quem precisa se pronunciar são os economistas e não os criptógrafos. Entendo que, a princípio, qualquer bem que é naturalmente escasso tem potencial de ser reserva de valor. Mas a visão que tenho é que este bem precisa ter alguma utilidade. Ouro, no mínimo posso derreter e utilizá-lo na fabricação de equipamentos eletrônicos, por exemplo. Mas e o Bitcoin? Ele não tem valor intrínseco, tudo surge da sua escassez. A única coisa que se aproxima de um valor intrínseco que vejo nela é ser uma forma anônima e conveniente de realizar transações, mas me parece que chegamos a um raciocínio circular: tem valor porque, se tiver valor, pode ser transacionada de forma anônima e conveniente. Por outro lado, a escassez é artificial, na medida em que é fácil criar uma criptomoeda alternativa, como inclusive já está ocorrendo.

    Pelo exposto, concordo com as suas opiniões. Não porei um centavo nisso. E não tenho dúvida que veremos um estouro da bolha, mais cedo ou mais tarde, mas é inevitável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Swineone.
      Bom comentário. Muitas coisas no mundo podem ser valiosas pela sua escassez, o que é interessante com o BTC é ser uma escassez artificial. Porém, como bem notado, essa escassez, ao contrário da escassez do ouro, ela é artificial, pois outros tipos de moeda podem ser criados, como vem sendo criado às pencas.
      Enfim, teremos que aguardar as inúmeras inovações que devem ocorrer nesse campo nos próximos 5-10 anos para saber com mais clareza qual é o destino de tudo isso.
      Um abs!

      Excluir
    2. No meu entender o valor é aquilo que as pessoas dão a algo. Se esse algo (ou bem) tem alguma característica intrísica seria outra coisa.

      O Bitcoin tem a característica da escassez e da descrentralização. Agora isso só vai ser valorizado de acordo com cada pessoa. Hoje milhares (ou milhões) de pessoas estão valorizando o Bitcoin por algum motivo individual de cada uma.

      Tem pessoas valorizando o Bitcoin pela expectativa de uma maior cotação futura, outras pela tecnologia, outras por necessidade, outras por ideologia, etc.

      Isso não impede de daqui a pouco essas mesmas pessoas começarem a desvalorizar o Bitcoin. Obviamente a cotação dele cairia.

      Por fim, o Bitcoin como investimento é especulação, pois, como já dito pelo texto, a criptomoeda por si só não gera fluxo de caixa.

      Excluir
    3. Senhores, vocês estão equivocados.

      A escassez do Bitcoin advém de sua oferta limitada. É matemática e criptografia, somente 21 milhões de unidades poderão ser criadas/mineradas.

      Ex: Um arquivo digital (planilha em Excel, um arquivo de texto, arquivos de áudio MP3 ou vídeo MP4, etc.) podem ser reproduzidos inúmeras vezes sem que a cópia original seja de qualquer forma prejudicada.

      Com o BTC isso não é possível. Um BTC pode existir somente em uma carteira em dado momento devido ao protocolo do sistema que registra todas as transações no blockchain único e distribuído, que impede o gasto duplo. Isso é uma característica integral e inseparável do software.

      O BTC trouxe, portanto, escassez autêntica ao mundo dos bens digitais não escassos – uma escassez intangível e autêntica.

      Você diz: "é artificial...outros tipos de moedas podem ser criadas". Sim, podem e como você sabe já estão sendo criadas, mas isso não tem nada haver com bitcoin. Um coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa, já dizia o sábio.

      Quanto a questão do Valor Intrínseco

      O que lhes parece escapar, é que não existe "valor intrínseco", existem propriedades intrínsecas (químicas e físicas). Valor é subjetivo e está na mente de cada indivíduo. O BTC depende de propriedades matemáticas. Ou seja é do próprio design do sistema, permitindo que sejam valoradas subjetivamente pelos usuários. Essa valoração é demonstrada quando indivíduos transacionam livremente com bitcoins.

      Foi longo, mas espero ter contribuído.
      Nobre Lifestyle

      Excluir
    4. Olá, Nobre.
      Sim, contribuiu.
      Claro, pelo meu parco entendimento, dizem que a oferta de BTC é limitada a 21 milhões de unidades. E, teoricamente, como ela é muito melhor divisível do que o dólar por exemplo, podem simplesmente ir dividindo o valor, e o BTC se valorizar num moto-perpétuo. Porém, creio que o colega quis dizer que a escassez é artificial, pois como bem notado outras moedas podem ser criadas, e a única coisa que pode manter o valor nessas condições é a confiança e o aceite da moeda (o chamado efeito em rede - quanto mais pessoas aderem, mais valioso fica). Nesse sentido, a escassez não seria como a do ouro, por exemplo. Mas posso estar enganado.

      Claro, colega. Eu entendo a teoria do valor subjetivo, perfeito. Acontece que apesar do valor estar "na mente de cada indivíduo" o incrível do livre-mercado e de transações voluntárias é que os preços das coisas convergem para quase um valor objetivo, principalmente na presença de muitas transações (ou seja liquidez). Além do mais, como dito no texto, você pode atribuir um valor subjetivo a uma padaria, mas objetivamente a métricas que podem ser utilizadas para se ter uma estimativa de valor. Isso não existe, salvo melhor juízo, no BTC. Qual é a métrica para saber se 1BTC deve valer R$ 20.000,00 ou R$ 2.000,00? Você poderia dizer? Isso é um fator de 10. Eu posso dizer que não sei se a Apple está valorada corretamente no atual preço de cotação, mas com certeza esse erro, se existir (e você não acreditar na HME) não será por um fator de 10. Da mesma maneira, uma padaria com um faturamento anual de R$ 100.000,00 (sem dívidas) pode ser avaliada em R$ 500.000,00 ou R$ 600.000,00, mas você não verá avaliações de R$ 50.000,00 ou R$ 5.000.000,00.


      Agradeço as suas contribuições, colegas, ainda maisque você aparenta saber muito mais sobre o tema do que eu.

      Um abs

      Excluir
    5. Olá, Alemão.
      Sim, de acordo.
      Um abs

      Excluir
    6. Anônimo 15:10,

      Favor indicar exatamente onde é que eu estou equivocado, pois não enxerguei. Tudo o que eu falei é verdade e nada foi contradito pelo seu comentário.

      Como eu mesmo coloquei: "qualquer bem que é naturalmente escasso tem potencial de ser reserva de valor". Se não ficou claro, estava me referindo à escassez também do próprio Bitcoin. Mas, como disse, essa escassez é artificial na medida em que qualquer um pode criar uma nova moeda digital, e aquela moeda será igualmente escassa. Mas de que adianta cada moeda ser escassa se podem ser criadas uma infinidade de moedas? Nesse sentido que a escassez é artificial.

      O ouro é escasso, e se eu não estiver feliz com a sua escassez, eu não posso criar um outro material "tipo ouro" com as exatas mesmas propriedades físico-químicas do ouro, mas que de início seja menos escasso (como, de início, cada nova criptomoeda é). Já com criptomoedas eu posso fazer isso facilmente. Se qualquer pessoa pudesse sair criando um material "tipo ouro" quando quisesse, você há de concordar que o valor de ouro e outros materiais "tipo ouro" despencariam de preço, devido à oferta agora praticamente ilimitada.

      Mas você pode dizer que ouro é uma coisa e "tipo ouro" é outra, como você disse em relação ao Bitcoin e a outras moedas. Permita-me fazer uma analogia. Se uma fábrica de placas de circuito impresso ou de conectores para circuitos eletrônicos precisa de um material com as características do ouro, e tem duas opções (ouro a um preço X e "tipo ouro" a um preço X/2), qual das duas você acha que ela vai usar? Qualquer pessoa que pense racionalmente irá escolher a mais barata, se as duas são equivalentes. E isso é o mesmo que deverá acontecer com criptomoedas. Se alguém quiser usá-las pelas suas propriedades intrínsecas (conveniência e anonimidade para realização de transações), ela não está presa ao Bitcoin, pode usar qualquer outra, basta as pessoas começarem a adotá-las para tornar-se viável fazer transações nesta nova moeda, como já está acontecendo, inclusive. E é justamente esta eliminação da escassez artificial através da criação de novas moedas que escancara o fato de existir uma bolha em torno do Bitcoin. O Bitcoin só está subindo de preço porque cada vez mais pessoas ouvem falar dele, jogam mais dinheiro no sistema, e a lei da oferta e demanda faz o preço subir devido à escassez de oferta (apenas do Bitcoin, mas não do conjunto de criptomoedas como um todo). Basta olhar no blogroll ao lado, outro dia que olhei parecia que metade dos posts mais recentes de cada blog era a respeito de bitcoin. Esta é simplesmente a definição de bolha, sem tirar nem por, é absolutamente clássica.

      Outra coisa: pelo menos pra cima de mim não há necessidade de vir com analogias para explicar como funciona o bitcoin como se eu não soubesse qual a grande "sacada" dele. Por exemplo, publiquei um artigo científico, em um periódico revisado por pares, em coautoria com o projetista de um dos algoritmos criptográficos mais usados (senão o mais usado) no mundo.

      Excluir
    7. É mesmo Swineone? Nunca canso de me surpreender com o nível dos comentadores aqui do Blog. Bacana mesmo, grato pelo seu comentário mais uma vez.
      Abs

      Excluir
  4. Ótimo post Soul!

    Sobre os governos, surge a cada dia especulações que eles possam adotar a tecnologia para fins próprios. Sinceramente, também sou bastante cético a governos adotarem as criptomoedas da forma que estão, por isso concordo que caso a adotem, será em seus moldes.

    Porém, ao contrario de vocês, estou "surfando" a onda com Bitcoins hehe

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, I.Inglês.
      Um amigo meu advogado que trabalhou durante meses na restruturação jurídica de uma dessas grandes empresas envolvidas na Lava-Jato. Ele pode conhecer de perto o modus operandi da diversas investigações.
      O quero dizer com isso? Que os órgãos de investigação já estão de olho na possibilidade de remessa ilegal de dinheiro via BTC (ou outras moedas). Achar que num mundo cada vez mais conectado, com ameaças de terrorismo e crime organizado, os Estados vão permitir que o dinheiro circule anonimamente sem qualquer tipo de reação, uma hipótese não muito provável.
      Um abs!

      Excluir
  5. Excelente post! Eu costumo dizer que não investi nas cryptomoedas, apenas aloquei um capital em perda por lá.
    Parabéns por compartilhar seu conhecimento!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Surfista! Como está meu amigo?
      Vai saber né surfista, quem sabe daqui uns 10-15 anos você não vai estar agradecendo o seu "Eu Atual" por ter alocado um capital a criptomoedas?
      Um abraço!

      Excluir
  6. Concordo 100% com todo o exposto!

    Não sou especialista no assunto, mas não vejo o Bitcoin emplacando como moeda.

    Mais cedo ou mais tarde a bolha vai estourar e muitos milionários detentores de grandes somas em BTC verão seu capital derreter em pouco tempo.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sr. Ministro.
      Eu realmente não faço ideia do que pode acontecer, mas que o gráfico desse ano do BTC está impressionante, isso está mesmo.
      Um abs

      Excluir
    2. Acha isso fique fora. Eu penso o contrário e estou bem satisfeito. Inclusive, sou milionário devido ao BTC, até quando? É sustentável? Não tenho a resposta.

      Já que você possui essa capacidade de previsão, gostaria humildemente solicitar quais serão os números da Mega da Virada, grato.

      Alguns ainda olham para o BTC e logo depois para cotação em alguma moeda fiduciária estatal. Não percebem que o Bitcoin é ao mesmo tempo uma moeda e um sistema de pagamentos, algo sem precedentes na história monetária.

      O pulo do gato é: se tornará um meio de troca universalmente aceito? Pessoalmente, ainda compro poucas coisas com BTC, mas percebo uma maior disposição das pessoas em aceitar(não sei se é fruto do meu meio social), mas...

      Exemplo:
      Tecnisa aceita bitcoins para pagamento de imóveis

      Inclusive isso pode se tornar um negócio e tanto.

      Abraços.
      Nobre Lifestyle

      Excluir
    3. Olá, colega.
      Acho que poucas pessoas possuem a resposta, se é que existe alguma resposta.
      Um abs!

      Excluir
  7. Soul!! Nunca estudei as criptomoedas e nem vontade de investir nisso. Me parece mais com uma pirâmide financeira, onde os primeiros a investir ganham muito e os últimos ganham os prejuízos. Alguma empresa está aceitando os bitcoins como pagamento ? Qual o lastro dessas moedas ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Beto Fiscal. Como qualquer moeda, a confiança é tudo. Pelo pouco que sei inúmeros estabelecimentos estão começando a aceitar BTC, se isso é o desenvolvimento da confiança nesta criptomoeda em especial, ou um jogo de marketing, ou uma mistura dos dois, não saberia dizer.
      O nosso colega do Blog o Estagiário está estudando bastante esse assunto, e com certeza ele deve ter informações atualizadas.
      Abs

      Excluir
  8. Comprei um pouco de BTC, EOS, Stratis, Dash e ETH.

    Acho que vale 1% do patrimônio lá

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Guardião. 1% é suave.
      Abs

      Excluir
    2. Então, se é suave, porque esse papo de não invisto no que não conheço(veja bem, não quero e nem posso mandar na sua grana).

      Apetite a risco, é disso que se trata, você pode participar de algo que você entra limitando suas perdas e fica na expectativa de um retorno. Um negócio como qualquer outro.

      Cita o Buffet, duvido que ele conheça todos os negócios que ele coloca grana. É evidente que ele não conhece! Ele paga as melhores mentes para fazer o trabalho.

      O que é disruptivo gera desconfiança, no momento, estou pagando para ver.

      Excluir
    3. Colega, eu não colocaria 80-90k em algo que não conheço, mesmo que seja um percentual extremamente diminuto do meu patrimônio. "É suave", pois eu talvez não o faça, mas outras pessoas podem fazer. Exposições de 1 a 3%, ok, a pessoa quer fazer uma aposta, ao menos limitou a exposição, e se alguma coisa der muito errado, não irá ser tão doloroso. É nesse sentido o meu comentário.
      Claro, colega. Apetite para risco, eu tenho o meu, e no meu maior negócio me expus a um risco maior, mas eu ao menos sei o que estou fazendo e procurei minorar eventuais prejuízos. Espero ser recompensado por esse maior risco, com certeza. Cada um deve se conhecer e saber onde está entrando.
      Desejo sorte e sucesso nos seus empreendimentos.
      Um abs

      Excluir
    4. Então Soul

      Ninguém tem a resposta pra isso. E assim, vale a aposta. 1% neste momento me parece sim suave, mas uma forma de estar dentro

      É o que me propus!

      Excluir
  9. Beto Fiscal,

    Seu comentário é vazio e superficial ao dizer que o Bitcoin é um esquema de pirâmide. Poderia explicar, com argumentos embasados, porquê o Bitcoin é um esquema Ponzi? Sugiro pesquisar um pouco mais sobre a moeda e a tecnologia revolucionária que está por trás dela: o Blockchain.

    Soul,

    Sugiro a leitura do artigo abaixo sobre Bitcoin.

    O autor é ninguém menos que Aswath Damodaran que, como vc bem sabe, é considerado um dos maiores especialistas em Valuation.

    https://seekingalpha.com/article/4116418-bitcoin-boom-asset-currency-commodity-collectible

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega. Eu li o último artigo do Damodaran, e o achei muito interessante (era sobre criptomoedas). Vi que ele escreveu recentemente mais alguns artigos a respeito, mas ainda não tive a disposição de lê-los. No mais, agradeço a recomendação, eu aprecio não só o conhecimento do Damodaran, mas como a forma que ele aborda certas questões.
      Um abraço!

      Excluir
  10. Damodaran não sabe se isso é bolha. Imagine eu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa lembrança do Damodaran, quem sabe ler em Inglês, recomendo a leitura dos seus últimos artigos sobre o tema.
      Abs

      Excluir
  11. Há uma história famosa que atribuem ao pai de Jhon F. Kennedy (me perdoem se não estiver correto quanto à pessoa) que diz que ele se safou da crise de 29 quando um engraxate lhe recomendou a comprar ações.
    Ora, com todo respeito aos engraxates, quando determinado ativo cai na boca do povo é porque está na hora de sair fora. É assim na bolsa - o oba oba e adesão de novos CPF's se dão sempre em bull market -; é assim com imóveis; e muito provavelmente é assim com os bitcoins.

    Em qualquer fórum da internet ou grupo do whatsapp está cheio de especialistas recomendando bitcoins, e sabemos até mesmo pela análise histórica que o senso comum não enriquece, não sem uma boa dose de esforço ou sorte individuais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega. Essa história do engraxate é célebre mesmo.
      Eu tendo a concordar contigo, por isso a minha consideração sobre manias especulativas.
      Eu não digo a respeito do BTC, pois repito mais uma vez o meu conhecimento técnico é pequeno para nulo, e há muitas ideias desconcertantes sobre a tecnologia. O meu artigo foi apenas para refletir sobre alguns tópicos, principalmente a analogia com o ouro na década de 70, que acho ser ao menos interessante.
      Um abs

      Excluir
  12. Como sempre, excelentes abordagem, Soul!

    E os comentários? Igualmente enriquecedores.


    Abraços

    AlemMAR

    ResponderExcluir
  13. Lucido com sempre Soul !! parabéns !! Abraços !!

    ResponderExcluir
  14. A despeito da volatilidade, o ouro é a coisa mais conservadora, mais segura, que tenho no meu portfólio.
    Claro, não representa muito em porcentagem, uns 5%, não vai multiplicar tua riqueza - exceto, possivelmente, num cenário de hiperinflação, onde devido à brutal distorção no sistema monetário, o preço do grama passa a comprar muito mais -, mas me faz dormir como um neném. É preservação, reserva de valor, como você disse.
    Buffett, me parece, entende muito mais de negócios, de empresas do que de economia. É o melhor no que faz. A questão do ouro tem mais a ver com questões econômicas em vez de questões de mercado, valor de empresas, enfim. São coisas, habilidades distintas exigidas. O objetivo do ouro não é gerar alpha como investidor, não faz sentido pra ele como gestor de fundo (talvez pros especuladores, mas esses não têm sucesso rs), em termos de riqueza pessoal aí acho que faz.

    E é facílimo comprar gramas de ouro, pra quem gostar de tê-lo fisicamente. A Ourominas entrega a domicílio e recompra a preço de mercado caso você não rompa o lacre.
    http://www.ouroabsoluto.com.br/
    Ou pode-se comprar em bolsa: OZ1D.

    Sobre bitcoin substituí-lo como reserva de valor, bem, eu não apostaria nisso rs. Podem coexistir sem problemas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega. Concordo contigo inteiramente. Uma das minhas dúvidas sobre o meu portfólio no exterior é se eu dedico 5% para ouro (via ETF que guarda ouro em cofres) e se dedico de 10-15% a REITs. Ainda não decidi sobre isso. Quando citei o Buffett sobre o ouro não foi no sentido de necessariamente concordar com a ideia dele sobre o ouro.
      Um abs

      Excluir
    2. Anon, dá pra confiar naquele cartão ouro fácil? Não sinto conforto nenhum em ter ouro puro guardado em casa.

      Excluir
    3. Nunca usei o cartão, nem sei como funciona. Ligue pra lá pra saber mais informações, mas a ourominas é confiável.

      Você vai ter muito em casa? Não pode armazenar noutro local confiável também? Penso que é melhor tê-lo físico do que no sistema financeiro. Página 9 (Physical Gold and "Paper" Gold are Not the Same): http://www.terremoto.com.br/download/APMEX_7_Rules_of_Gold_Investing_Book_FINAL.pdf

      Excluir
  15. Muito bom Post sobre Bitcoin

    Abraço e bons investimentos

    ResponderExcluir
  16. Pela lógica do Taleb, independentemente de BTC ser uma bolha, pode ser um investimento antifrágil, se analizarmos sua matriz de payoff. A perda total pode ser zero, mas o ganho pode ser gigantesco (não estou afirmando que será, mas que PODE, dado o histórico até agora). Ou seja, a matriz de payoff é altamente assimétrica (assim como são as opções, que o Taleb tanto gosta). Dito isso, pode valer à pena comprar uma quantidade muito pequena em relação à carteira, um dinheiro que a pessoa esteja disposta a perder, desde que esteja ciente dos riscos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Samurai Financeiro.
      Concordo plenamente, e acho essa abordagem do Taleb interessantíssima, ele chama opcionalidade. As opções financeiras são apenas um tipo, e segundo ele como são extremamente conhecidas são razoavelmente bem precificadas. Ele fala que em nossa vida toda vez que possamos estar numa situação onde o payoff potencial pode ser gigantesco e a perda pequena, nós temos que encarar.
      É uma maneira de encarar as criptomoedas, com certeza, desde que você faça isso com um percentual pequeno, como o Guardião lá em cima falou. O problema é quando a pessoa compra 1 BTC por R$ 6.000,00 e vai para R$ 10.000,00. Aí ela compra 5 btc a R$ 10.000,00 e vai a R$ 25.000,00. Aí ela decide colocar 50% do seu patrimônio. Esse é o problema.
      Qualquer trader profissional vai falar que a principal razão de quebra é não saber a quantidade de capital alocado ao risco, ou seja apostas muito altas.
      Se for fazer com uma parcela pequena, não vejo problemas.

      Abs!

      Excluir
  17. Eu acho que o bitcoin é umas das consequências das políticas monetárias expansionistas que os bancos centrais dos países ricos adotaram no pós 2008.
    Eu não tenho dúvida alguma de que o btc é uma bolha. Agora é uma bolha que pode inflar muito ainda, chegar quem sabe a 1 milhão de dólares e depois levar anos murchando ou quem sabe tudo não explodira de uma hora para outra.
    O que eu sei é que eu comprei 1 btc a 2,7k no ano passado e vendi quando passou de 10k. No preço atual não compraria.
    A grande sacada do btc é a tecnologia, mas não faz sentido a energia que se gasta para "minerar" o btc hoje. Só faz sentido na China onde a energia é barata por causa do subsídio do governo e onde a economia como um todo é uma grande bolha.
    A bolha btc não me preocupa, não possuo mais a moeda, a bolha China sim, quando está implodir provocará um hecatombe na economia mundial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, colega. Sim, concordo. Até onde o BTC pode ir ninguém pode saber.
      Sobre a bolha da China, onde você especificamente quer dizer? No setor de construção?
      Digo, porque vejo muitas pessoas falando, mas eu tive o privilégio (o que pouquíssimas pessoas tem) de ficar 4 meses na China e viajar pelos centros famosos e por lugares extremamente remotos, eu passei por 12 províncias chinesas, e posso dizer que eu me impressionei muito com muitas coisas na China.
      Um abs!

      Excluir
    2. Soul, vc poderia fazer um post só sobre a China, hein?!

      Excluir
    3. Cada vez que leio algo sobre o setor imobiliário Chinês fico mais impressionado com a aberração que se formou nesse mercado na China.
      É uma riqueza artificial. São trilhões de dólares contabilizados como ativo quando não têm a menor serventia. Cidades fantasmas, milhões de imóveis vazios.
      E essa semana vi uma notícia preocupante, de que o governo chinês está comprando imóveis, intervindo diretamente no mercado para segurar os preços.
      Enquanto a economia estiver crescendo e as receitas do governo crescerem junto, beleza. Mas e quando a economia parar de crescer e as receitas caírem. A dívida pública chinesa já é alta. Quando tiverem que cortar gastos todo o castelo de cartas poderá cair e o setor imobiliário afundar. Boa parte da riqueza contabilizada chinesa pode desaparecer de um dia para o outro, como ocorreu nos EUA.
      Claro que a China não deixará de ser uma grande economia, mas eu acredito que boa parte de sua riqueza hoje é artificial, uma ilusão contábil, e irá implodir, só não sabemos quando.

      Excluir
    4. Olá, colega. Correndo o risco de simplificações, e talvez estar cometendo algum erro conceitual, a dívida bruta da China em relação ao PIB é de 45%. As reservas internacionais são da ordem de 3 trilhões de dólares. Sendo assim, a dívida líquida chinesa é de menos de 20% do PIB.
      Eu, sinceramente, não tenho conhecimento técnico para comentar sobre uma possível bolha no mercado imobiliário chinês (que é alardeado há uma década), mas creio, como você bem disse, se houver um crash imobiliário lá, a economia Chinesa ainda continuará sendo forte.
      O que posso fornecer são evidências anedóticas. O que eu vi foi um povo extremamente trabalhador. Nas centenas de microtransações que fiz, nenhum vendedor usou calculadora e eu nunca recebi um troco a mais ou a menos. Compare isso com as transações no comércio brasileiro, e o uso de calculadoras até para contas simples de subtração.
      Quando estava comendo num restaurante local, comecei a conversar com uma família que tinha um filho de uns 6 anos. O desejo dele era ser cientista. Uma nação onde crianças desejam ser cientistas está construindo um grande futuro (compare com nossas crianças no Brasil). Em cidades pequenas, vi um ritmo forte de construções para tudo que é lado. Vi trens modernos de alta velocidade conectando o país passando por meio de desertos. Vi comunidades coesas.
      É evidente que tudo isso que estou falando é evidência anedótica, e que há inúmeros problemas na China (como em qualquer lugar). O meu ponto apenas é que as leituras que muitos fazem sobre a China (sem a menos nunca ter ido lá, ou conhecer nem que superficialmente a sua vasta história) é equivocada, e desfocada, em minha opinião é claro.

      Um abs!

      Excluir
    5. Você pode ter razão. Mas só uma correção, 45% na relação dívida/pib é relação a dívida do governo central. Quando se soma a dívida das províncias e governos locais a relação dívida/pib mais que dobra.
      Os chineses além de bastantes trabalhadores, são empreendedores, poupadores, disciplinados. Não questiono a grandiosidade e o futuro da China.

      Excluir
    6. "Quando se soma a dívida das províncias e governos locais a relação dívida/pib mais que dobra. " Grato pela informação, eu não fazia a menor ideia. Você poderia me dar um link para essa informação?
      Quer dizer que a dívida governamental da China é de quase 100% do PIB como nos EUA? Realmente, não sabia dessa informação.
      Um abs!

      Excluir
    7. http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/2737269/divida-publica-china-esta-fora-controle-diz-financial-times

      https://exame.abril.com.br/economia/china-garante-que-a-divida-publica-esta-sob-controle/

      https://mb.epochtimes.com.br/explosao-pib-china/

      Excluir
  18. Soul,

    Bom texto. Eu sinceramente acho que existe um hype enorme sobre o bitcoin, estou vendo casos lá fora de gente pegando dinheiro emprestado pra investir em bitcoin, ou seja estão especulando na moeda. Por outro lado, acho que uma moeda descentralizada, escassa e facílima de se transacionar e estocar possui um enorme valor, ressalvado o risco de ser tomada por uma moeda superior no futuro.

    Enfim, acho que existe um potencial enorme, mas tudo pode acontecer.

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande, VR!
      Claro, já conversamos muito sobre isso.
      Você fez tudo correto, alocou uma parte pequena do patrimônio, e acabou muito recompensando, tanto que de 2%, BTC agora é algo em torno de 20% não? Foi uma aposta certeira que deu certo.
      Eu li alguma coisa sobre pessoas pegando dinheiro emprestado para comprar BTC, se isso realmente for verdade, então realmente os últimos meses essa cotação subindo como foguete pode ser fruto de um frenesi injustificado.
      Eu não tenho dúvidas sobre as potencialidades, mas como no comentário do colega acima, eu nunca tinha pensado que a escassez de uma moeda virtual não deixa de certa forma artificial.
      Enfim, feliz pela sua aposta acertada, mas eu iria fazer vendas periódicas baseadas na cotação. Tipo, atingiu U$ 10k, vendo 25 ou 30% (ou qualquer outro patamar de preço e de percentual).
      Abs!

      Excluir
  19. Cara, quando vejo pessoal falando de bitcoin, a primeira pergunta que faço é: Você já comprou algo com bitcoin? Ou tá apenas "investindo", esperando a cotação subir? A verdade que não conheço ninguém que realmente tenha usado bitcoin, a maioria tá nessa só pela cotação. Dá pra ganhar dinheiro com isso? Claro, teve gente que ganhou dinheiro até com a OGX do Eike, dinheiro se ganha (e se perde) de várias maneiras. Tenho sérias dúvidas se o uso do bitcoin é mesmo revolucionário ou não, já existem vários questionamentos sobre os custos de transação pela quantidade de energia utilizada na mineração, bem como pelo tempo para validar uma operação (se não pagar taxas razoáveis, pode demorar horas!). Como é uma tecnologia nova, é bem difícil avaliar. Eu prefiro não investir, mas espero que não seja um "Second Life", pois se eu estiver errado, perdi uma oportunidade, se estiver certo, vários amigos meus vão perder uma grana preta...
    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No Japão ela tem uso real por parte da população.

      Excluir
  20. É cara...Todos os dias me pergunto, será a hora de pular do barco dos bitcoins? Espero que não seja uma bolha, uma moda e sim uma tendência. Vamos ver.

    ResponderExcluir
  21. Até o Tetzner abriu uma sessão de Bitcoin.

    Se rendeu.

    E o comentário do Gama mostra que ele esteve aqui lendo o post do Soulsurfer

    ResponderExcluir
  22. Como sempre, ótimo artigo, conteúdo top of mind da internet!

    Parabéns.

    ResponderExcluir
  23. Olá Soul.

    Caso vc tenha interesse, existem esses sites especializados em criptomoedas:

    https://cointelegraph.com/
    https://www.coindesk.com/

    E tb, cada criptomoeda, geralmente, tem uma página no reddit.

    Abç

    ResponderExcluir
  24. Olá Soul,

    Como diria o Pearl Jam: "It's evolution, baby!"

    Abçs!

    ResponderExcluir
  25. Engraçado citar Taleb em um post em que compartilha seu ceticismo quanto ao Bitcoin. Eu comprei alguns justamente após ler a Lógica do Cisne Negro, como uma forma de estar mais exposto aos cisnes negros... realmente, cada cabeça uma sentença!

    Paulo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Paulo. A citação do Taleb foi bem específica sobre a sobrevivência de tecnologias, e a resiliência de ideias e tecnologias mais antigas.
      Sobre se expor a Cisne Negros, realmente você pode interpretar que investir em Bitcoin seria algo como uma opção, com potencial enorme de payoff e um risco de perda controlado. Eu creio que é uma boa aposta e uma boa interpretação.
      Um abs

      Excluir
  26. Ótimo texto! Cirúrgico ao escrever apenas sobre aquilo que conhece sobre moedas digitais e, ao mesmo tempo, passando sua experiência pessoal como investidor e, claro, pessoa. Obrigado!

    ResponderExcluir
  27. O que me preocupa com tecnologias é que elas mudam (eu trabalho a vinte anos com TI) e os erros do passado infelizmente se repetem(bolhas): https://www.btcsoul.com/noticias/o-impacto-da-computacao-quantica-no-bitcoin/

    ResponderExcluir
  28. If you're looking to BUY bitcoins online, Paxful is the best source for bitcoins as it allows buying bitcoins by 100's of payment methods, such as PayPal, Western Union, MoneyGram,, Visa, MasterCard, American Express and they even allow converting your gift cards for bitcoins.

    ResponderExcluir
  29. Muito se fala em bolha a verdade é que um pouco de estudo e dedicação dá para ganhar muito dinheiro com o mercado de moedas digitais eu demorei muito para entender isso porém hoje posso dizer que estou colhendo bons frutos com esse mercado altamente lucrativo.

    ResponderExcluir
  30. O Bitcoin é revolução, muito lucrativo esse mercado quem entende está nadando em braçadas largas basta ter foco, estudo e determinação que as coisas começam a andar com mais facilidade.

    ResponderExcluir